Mapas antigos e atuais em sala de aula

Por Andressa Alves e Levon Boligian

Publicado em 10/03/2015

Atualmente, o uso de programas como Google EarthGoogle Maps e Wikimapia vem se tornando cada vez mais eficaz no auxilio do estudo do espaço geográfico, busca de endereços, elaboração de mapas personalizados, etc. O "como chegar lá" está ficando cada vez mais fácil.


Google Earth - imagem da Usina Hidrelétrica de Itaipu


Google Maps - mapa da região da Usina Hidrelétrica de Itaipu

Entretanto, é importante que os alunos conheçam como e por que, dentro da história da cartografia, o avanço da tecnologia foi fundamental para a compreensão do espaço geográfico. Dessa forma, é interessante o estudo dos mapas históricos e da discussão de como, por meio deles, é possível compreender a maneira como a sociedade transformou o espaço, como esse mesmo espaço se configura atualmente e como devemos agir sobre ele.

Mapa do Cone Sul e rio da Prata, de Arnold Colom e Hendrik Doncker. Amsterdã, 1663

Mapa da América do Sul, de Herman Moll. Londres, 1729

A fim de desenvolver nos alunos as habilidades para lidar com essas ferramentas tecnológicas e, ao mesmo tempo, mostrar a importância da história da Cartografia para os conhecimentos de Geografia e de História, sugerimos o roteiro didático a seguir.

 

História

Conteúdo: mapas históricos, desenvolvimento tecnológico (técnicas), representação cartográfica, noções de escala e produção de mapas

Segmento: Ensino Fundamental II e Ensino Médio
 
1. Inicie o conteúdo com uma aula expositiva, contemplando, por exemplo, o item disposto no livro didático utilizado na escola. Ressalte como os mapas eram produzidos antigamente, com menor exatidão, pois eram feitos com base em relatos e impressões pessoais. Na sequência, pode-se utilizar os seguintes sites para dar continuidade ao conteúdo:

Biblioteca Digital de Cartografia Histórica, da USP, onde é possível pesquisar, visualizar e fazer download de mapas históricos escolhidos por título, autor, data, assunto, área geográfica e escolas;
Biblioteca Virtual da Cartografia Histórica, da Biblioteca Nacional, que tem disponíveis diversos mapas para consulta (as imagens têm extensão .sid);
Instituto de Terras Cartografia e Geociências, do estado do Paraná, que traz diversos mapas históricos do estado;

2. Explore as imagens de mapas antigos levando os alunos a observarem detalhadamente os desenhos. Peça que observem, por exemplo, a forma das terras emersas, o desenho dos cursos dos rios, os nomes atribuídos aos lugares, os desenhos complementares no mapa, a indicação das direções.

3. No laboratório de informática, oriente os alunos a conhecerem o Google Earth, o Google Maps e o Wikimapia. Deixe que os alunos conheçam as ferramentas disponíveis em casa e as possibilidades de aplicação.

4. Auxilie os alunos a explorarem o programa Google Earth. Explique as possibilidades de uso da ferramenta, principalmente na esquerda do vídeo, onde aparecem as opções de marcação de camadas: marcadores rodoviários, limites, estradas ou, acima, na barra de endereços. Utilize como exemplo o endereço da escola, digitando o endereço e solicitando a busca. Peça para que sejam observados todos os detalhes da imagem, especialmente as possibilidades de zoom e, por conseguinte, de mudança na escala (ressalte a altitude e a escala que aparecem com a imagem). Deixe que o programa seja explorado por algum tempo.

5. Destaque aos alunos que, atualmente, os mapas são produzidos por meio de fotografias aéreas e imagens de satélite, que captam as imagens por meio de sensores. Isso permite uma precisão muito grande nas representações cartográficas. Veja um pequeno texto que pode auxiliar sua explicação:

     O desenvolvimento tecnológico ocorrido nas últimas décadas revolucionou a Cartografia. A partir da década de 1940, o aperfeiçoamento das aeronaves permitiu a utilização de máquinas fotográficas aéreas que mostram com exatidão os elementos existentes na superfície do terreno e sua distribuição espacial.
     Com essas máquinas especiais, a bordo das aeronaves, são obtidas fotografias de diferentes faixas do terreno. Depois de reveladas, as fotografias passam por aparelhos computadorizados que leem a imagem e desenham os mapas.
     A partir da década de 1960, com o desenvolvimento da informática e dos satélites artificiais, tornou-se possível conhecer lugares da Terra até então inacessíveis aos seres humanos. As imagens de satélite permitiram visualizar grandes extensões da superfície terrestre e mapeá-las com precisão.
     Todas essas inovações tecnológicas na Cartografia possibilitaram ao ser humano registrar e, consequentemente, conhecer em detalhes as características naturais e culturais de diversos lugares do planeta. Hoje em dia, a tecnologia cartográfica é utilizada para o planejamento e a execução de ações humanas em todo o espaço geográfico.

BOLIGIAN, Levon; BOLIGIAN, Andressa Turcatel Alves. Geografia: Espaço e Vivência - Ensino Médio. São Paulo, Atual, 2010.

6. Escolha antecipadamente um lugar para que a turma toda "visite" virtualmente. Pode ser o limite litorâneo, um monumento importante, a confluência de dois grandes rios, uma ilha, etc. Após esta escolha, defina as coordenadas e os nomes pelos quais os alunos deverão pesquisar nos programas (Google Earth, Google Maps e Wikimapia).

7. Se estiver trabalhando com o conteúdo de coordenadas geográficas, dependendo do ano ministrado, indique aos alunos a possibilidade de encontrarem determinados lugares por meio dos graus e minutos. Por exemplo, no caso do Google Earth, para localizar a hidrelétrica de Itaipu, no estado do Paraná, deve-se inserir suas coordenadas: 25o24'48" S e 54o35'45"O. Entretanto, na caixa de pesquisa "Voar para", as coordenadas devem ser colocadas desta maneira: -25.2448 e -54.3545 (com o sinal de menos, pois a localização refere-se ao Sul e ao Oeste). Se preferir, pode-se trabalhar com o nome dos lugares. Por exemplo, escrevendo o termo Usina Hidrelétrica de Itaipu, na caixa de pesquisa "Voar para". Se for possível, imprima a imagem escolhida.

8. Utilizando o Google Maps, localize a sua cidade na opção Mapa, alterne com a opção Imagem e resgate as imagens dos mapas históricos.

Avaliação

Discuta com os alunos a questão do desenvolvimento tecnológico na produção cartográfica. Solicite uma análise dos mapas estudados no decorrer da sequência.

Conteúdo interessante e disponível na rede:

Como fazer a iniciação cartográfica da turma - Revista Nova Escola, maio/2011.

 

Voltar