Tomates verdes fritos servidos quentes

Prato que nomeia o livro de Fannie Flag e o filme de Jon Avnet Ú tradicional no Sul dos Estados Unidos; conheša

Por Mie Francine Chiba

Fonte: capituvemparaojantar.com; adorocinema.com; southernliving.com; toriavey.com

Publicado em 27/01/2017

Nunca a receita de um filme deixou os telespectadores tão curiosos quanto a de tomates verdes fritos. O prato, tradicional no Sul dos Estados Unidos, nomeia o filme de Jon Avnet, que é baseado no livro de mesmo nome escrito pela novelista Fannie Flagg.

O filme é de 1991 e conta com a atuação de grandes atrizes como Kathy Bates e Jessica Tandy. Conta a história de Evelyn Couch (Kathy Bates), uma dona de casa deprimida que vive com um marido pouco atencioso. Um dia Evelyn conhece Ninny Threadgoode, uma senhora de 83 anos. Ninny começa então a contar a Evelyn histórias sobre uma parente chamada Idgie (Mary Stuart Masterson), que desde criança, na década de 1920, era muito amiga de seu irmão Buddy (Chris O´Donnell). Mas Buddy morre atropelado por um trem, com o pé preso no trilho.

Desde então, Idgie não conversa com mais ninguém, exceto Ruth (Mary-Louise Parker), que era namorada do irmão. Independente, Idgie começa a administrar uma lanchonete em Whistle Stop, no Alabama. Ruth se casa com Frank (Nick Searcy), um homem violento, secretamente membro da Ku Klux Klan.

Inconformada com a violência de Frank, Idgie vai buscar Ruth e a coloca para trabalhar na lanchonete. Mas alguns dos frequentadores começam a não gostar do comportamento de Idgie, que se sustenta sozinha, enfrentou um homem e ainda serve comida aos negros no fundo da lanchonete. Quando Frank desaparece, logo começam a suspeitar de Idgie.

No Whistle Stop Cafe

Na lanchonete, Idgie serve o tradicional prato de tomates verdes fritos. Na porta, pode-se ler o anúncio: “Tomates verdes fritos servidos quentes no Whistle Stop Café”.

No fim o prato acaba se tornando o símbolo da amizade, um valor que permeia toda a história do filme e do livro de Fannie Flagg e que persiste mesmo diante de desafios para a época em que é contada a história: o machismo, o preconceito, a intolerância e a segregação racial. Algo que faz até mesmo quem torce o nariz para a ideia de comer tomates de outra maneira, que não seja frescos, ficar com curiosidade de experimentá-los.

A receita pode ser encontrada até mesmo em um livro criado com as receitas do Whistle Stop Café – “Fannie Flagg´s Original Whistle Stop Cafe Cookbook”, publicado em inglês.

Receita

No Tastemade, canal de gastronomia do YouTube, Isadora Becker, do Gastronomismo, ensina receitas de filmes, e os tomates verdes fritos são uma delas. Aprenda no vídeo abaixo e confira também trecho do filme que já emocionou muita gente.

Fotos: lydiajoy1 via Visualhunt /  CC BY e Reprodução (youtube.com)