5 espécies de animais já extintas

Estima-se que 99,9% das espécies que já existiram na Terra estão extintas; grande parte da responsabilidade reside na ação humana

Por Mie Francine Chiba

Publicado em 31/10/2016

Se você acha que conhece pelo menos uma boa parte das espécies de animais que já existiram no mundo, está enganado. Segundo o Hypescience, 99,9% de todas as espécies que já existiram na Terra estão extintas. A culpa pode ser da evolução, mas grande parte da responsabilidade reside no próprio homem.

Veja cinco espécies de animais já extintas:

Quagga (extinto desde 1883)

Esse animal que parece ser metade zebra, metade cavalo era uma subespécie das zebras que vivia nas planícies africanas. Sua principal característica era ter listras apenas na parte frontal do corpo. Foi caçada até a extinção, em 1883, por causa de sua pele e carne.

Por Frederick York (d. 1903) - This file comes from the Biodiversity Heritage Library, and is available online at biodiversitylibrary.org/page/28201475/, Domínio público

Tilacino (extinto desde 1936)

Mais conhecido como Tigre da Tasmânia, o tilacino foi o maior marsupial carnívoro dos tempos modernos. Originário da Austrália e Nova Zelândia, foi extinto no continente australiano milhares de anos antes da colonização europeia, mas sobreviveu na ilha da Tasmânia com algumas espécies endêmicas, como o diabo da Tasmânia. A caça intensiva por recompensas é a principal culpada pela extinção dessa espécie, mas as doenças, a introdução de cães e a invasão humana em seu habitat também podem ter contribuído.

Por Baker; E.J. Keller. - Report of the Smithsonian Institution. 1904from the Smithsonian Institution archives. Published exampleother information: [1], Domínio público

Alce Irlandês (extinto cerca de 7.700 anos atrás)

Considerado o maior cervo que já existiu, o alce irlandês viveu na Eurásia, durante o Pleistoceno. Chegava a ter 2,1 metros de altura até os ombros, e sua galhada podia pesar até 40 quilos e ter 3,65 metros de ponta a ponta. Alguns dizem que a caça foi o que levou a espécie à extinção, mas outros afirmam que o tamanho de seu chifre restringia o acesso dos machos à floresta, dificultando a reprodução.

Por Pavel.Riha.CB em Wikipédia inglesa, CC BY-SA 3.0

Arau-gigante (extinto desde 1844)

A única espécie do gênero Pinguinus a sobreviver até os tempos recentes, o arau-gigante media cerca de 75 cm e pesava em torno de 5 quilos. Por causa de seu tamanho e peso, não podia voar. Tinha penas brancas e pretas brilhantes. Era encontrado em grandes quantidades em ilhas do leste do Canadá, Groenlândia, Islândia, Noruega, Irlanda e Grã-Bretanha, mas acabou sendo caçado até a extinção.

Por Mike Pennington, CC BY-SA 2.0

Dodô (extinta desde o final do século 17)

O dodô era uma ave não voadora da ilha de Maurício, parente dos pombos, com cerca de um metro de altura. A ave se alimentava de frutas e fazia ninhos no chão. Sua extinção, no final do século 17, foi diretamente relacionada à ação humana.

Por BazzaDaRambler - Oxford University Museum of Natural History ... dodo - dead apparently.Uploaded by FunkMonk, CC BY 2.0

Confira a lista completa no Hypescience.

Voltar