8 episódios de Black Mirror e suas semelhanças com a vida real

Polêmica série de TV Black Mirror sobre um futuro distópico em que a tecnologia domina as relações é um exercício de reflexão sobre a realidade na qual vivemos hoje

Por Mie Francine Chiba

Publicado em 29/11/2016

Apesar de se basear em um futuro distópico, a polêmica série de TV Black Mirror é um exercício de reflexão sobre a realidade na qual vivemos hoje. Cada episódio da série de TV do canal pago Chanel 4 conta uma história diferente, mas todas elas têm algo em comum: exploram o lado negro das relações dominadas pela tecnologia.

A série se tornou assunto na mídia e em rodas de discussão dos amantes de série do mundo inteiro. Ficou famoso o termo “desgraçamento de cabeça”, referindo-se às sensações que os episódios de Black Mirror despertam: o desenrolar de cada história é tão absurdo que terminamos cada episódio pasmos e incrédulos com o que vimos. Porém, tudo o que é retratado na produção tem relação direta, às vezes sutil com situações que já vivemos no dia a dia. Talvez seja este o motivo para tamanho sucesso.

A ficção científica tem mesmo esse poder: o de alertar e nos fazer refletir sobre o presente através de um exercício de imaginação sobre um futuro distópico, e às vezes, não muito positivo. Black Mirror com certeza será uma das produções que ficarão na história por ter conseguido este feito.

Veja abaixo algumas semelhanças com a realidade que encontramos em Black Mirror e aproveite para assistir aos episódios relacionados. A série está disponível no Netflix. Possui cenas de sexo, violência e nudez, e recomenda-se assistir e selecionar cenas antes de utilizar em sala de aula.

Quinze milhões de méritos (episódio 2, temporada 1)

A “gamificação” da vida é o tema desse episódio de Black Mirror. No futuro retratado pela série, as pessoas têm avatares e trabalham como escravos para conquistar moedas virtuais e viverem com mais dignidade. Deixar de assistir a publicidade custa moedas, que depois têm que ser recuperadas com muito suor. Fazendo um crossover com os shows de talentos da televisão, na história, as pessoas podem pagar um preço alto em busca da fama ao se arriscarem em um concurso e se submeterem aos cruéis jurados. Vencedores ou não do concurso, a humilhação é uma constante. Alguma relação com os jogos, a publicidade na internet e com o showbiz de hoje?

Toda a sua história (episódio 3, temporada 1)

O que se tornaria a sua vida se todos tivessem um implante que grava tudo o que os seres humanos fazem, veem e ouvem? Essa é a premissa do episódio “Toda a sua história”, de Black Mirror. Algo que não está muito distante da realidade. Lembra quando a Google lançou os seus glasses, causando uma grande polêmica sobre a privacidade das pessoas?

Volto já (episódio 1, temporada 2)

A computação cognitiva já é uma realidade e permite que o computador “aprenda” sozinho a se comportar de acordo com parâmetros que lhe são repassados em diferentes situações. Este episódio de Black Mirror leva esta possibilidade adiante ao retratar um futuro em que as pessoas podem continuar conversando com amigos e parentes que já morreram através do uso da tecnologia.

Natal (episódio 4, temporada 2)

Hoje, é possível “bloquear” uma pessoa no telefone e nas redes sociais. E se isso fosse possível também na vida real? Esta é apenas uma das situações angustiantes mostradas nesse episódio especial de Natal de Black Mirror, saída do imaginário dos produtores.

Queda livre (episódio 1, temporada 3)

As redes sociais são uma vitrine de pessoas felizes. Mas nem sempre a vida delas é realmente o que parece. O que importa, nesse jogo, é parecer feliz e bem-sucedido, para conquistar a melhor classificação possível de outras pessoas. Parece familiar? Pois este episódio de Black Mirror vai além, e mostra um futuro em que apenas quem tem a melhor classificação no ambiente on-line tem acesso a uma boa vida. Os que tem uma classificação ruim são relegados a uma vida miserável, quase como o sistema de classes sociais da vida real. Por isso, na série, há quem faça o possível e o impossível para agradar as pessoas à sua volta.

Manda quem pode (episódio 3, temporada 3)

Esse episódio tem clara relação com os perigos do ambiente virtual. Mostra um garoto que é extorquido na internet após ter um vídeo seu filmado através da webcam de seu computador pessoal sem o seu consentimento por um cibercriminoso. Para não ter o vídeo “vazado” na internet, o garoto precisa fazer tudo o que o criminoso manda.

Engenharia reversa (episódio 5, temporada 3)

O principal alerta desse episódio é: fique atento aos termos e condições de todos os serviços virtuais que você contrata. O documento extenso e de letras pequenas pode conter cláusulas que dão direitos que você não gostaria de dar à empresa provedora do serviço. Esse episódio se passa em um ambiente de guerra em que soldados precisam combater o inimigo apelidado de “baratas”.

Odiados pela nação (episódio 6, temporada 3)

Um futuro em que as abelhas não existem mais e são substituídas por drones autônomos. Mortes inexplicáveis de pessoas - às vezes anônimas - que se tornam conhecidas e odiadas na internet. Essas são são duas situações (bem plausíveis) retratadas no sexto episódio da terceira e última temporada de Black Mirror. Parecem não ter relação nenhuma uma com a outra, não é? Assista para saber.

Voltar